Prefeito diz que por conta dos últimos acontecimentos recriou pasta da Mulher e fala sobre caso Daniela

Postado em Atualizado em

Durante entrevista concedida ao programa “Panorama de Notícias”, pela Rádio ‘Simões Filho FM 87.9’, o governo de Simões Filho se pronunciou sobre o bárbaro assassinato que chocou o município. Na madrugada do último sábado (24), Daniela Santos Melo, 26 anos, foi morta a tiros no Residencial Parque Universitário, na Vida Nova, região do bairro CIA II. Populares que teriam visto o crime apontam o ex-companheiro da vítima como autor do homicídio.

55

No último domingo (25), ocasião em que a jovem foi sepultada, um grande clamor tomou conta de familiares e amigos de Daniela que organizaram um manifesto pelas principais avenidas da cidade. A família pede providência das autoridades. Os cartazes, durante o protesto teve como palavra de ordem “Justiça”.

Sobre o caso, o prefeito Diógenes Tolentino (PMDB), declarou a posição de que “estar tomando providências no sentido de buscar uma solução”. “Estamos cobrando providências das autoridades policiais”, disse.

Dinha elogiou o trabalho das forças policiais e acrescentou que “receberão todo suporte necessário do poder público.”

Ele reafirmou a importância da Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres, pasta liderada pela secretária Andrea Almeida ao avaliar que “diante dos últimos acontecimentos, repensou e resolveu recriar a secretaria.”

“Precisamos de uma política contundente para reduzir os índices de violência contra a mulher”, disse o Chefe do Executivo.

A princípio o projeto enviado à Câmara pelo prefeito Dinha, tornou a pasta da Mulher extinta e integrada à Secretaria do Desenvolvimento Social e Cidadania, sob a justificativa de gerar economia no município.

Desde janeiro, o município registra casos de violência contra a mulher e assassinatos. Devidos aos acontecimentos, de acordo com o Gestor Público, a necessidade o levou a revogar o parágrafo único do art. 24, da Lei n° 1.006, de 20 de dezembro de 2016, e, através do projeto de Lei nº 019/2017, o Plenário da Câmara de vereadores por unanimidade aprovou a criação da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres.

Na última segunda-feira (25), a Prefeitura, através da Secretaria da Mulher manifestou total repúdio contra “atos bárbaros de feminicídio que ocorrem em Simões Filho e que endossam os alarmantes índices de violência contra a mulher, em especial, o caso de Daniela Santos Melo.”  

“A administração municipal está empreendendo esforços para, juntamente com as autoridades policiais e judiciais, efetivar a plena execução da Lei Maria da Penha, que cria mecanismos para coibir e prevenir a violência doméstica e familiar contra a mulher. Dentre elas, a deliberação das Medidas Protetivas de Urgência que faz com que o agressor se afaste da casa da vítima e o proíba de manter contato com a vítima e seus familiares. Entre tantas urgências, o Governo Municipal se manifesta a favor da garantia dos direitos humanos das mulheres, que implica na plena efetivação da Lei Maria da Penha e por uma educação que favoreça uma cultura não sexista capaz de combater o machismo e a violência contra as mulheres e meninas.”

A secretária Andrea Almeida tomou posse no dia 06 de junho.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s